Smartphone prejudica a coluna cervical

Dependendo do tempo que você fica usando o seu Smartphone, ele pode prejudicar a sua coluna cervical. Um estudo americano mostra que o uso excessivo leva a sérios danos.

Dependendo do grau de flexão da coluna cervical, a pressão na coluna cervical pode ir de 4kg até cerca de 27 Kg. 

Veja a figura:

 

cervical e celular
Força que a cabeça exerce sobre a coluna cervical quando esta está em flexão

 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA MINHA FÓRMULA QUE ACABA COM AS DORES NAS COSTAS

Quanto mais a cabeça for inclinada para frente, maior é a pressão exercida sobre a coluna cervical. A cabeça tem um peso médio de 6kg, então, quando ela se desloca para frente, automaticamente as pressões na coluna cervical começam a aumentar.

Quando a pessoa passa muitas horas por dia olhando seu celular com o pescoço inclinado, a chance dela desenvolver alterações na curvatura da coluna cervical é alta. Com o tempo, surgem as lesões discais, articulares e ligamentares. Lesões muitas vezes irreversíveis.

Portanto, o ideal é que você não flexione tanto seu pescoço ao examinar seu Smartphone e nem se distraia por horas a fio nele. O preço pode ser muito alto num futuro bem próximo.

 

CONHEÇA MINHA FÓRMULA QUE ACABA COM AS DORES NAS COSTAS

 

 

Qual remédio funciona para dor nas costas?

Fiz uma pesquisa recente e descobri que a grande maioria das pessoas usam medicamento para dores nas costas. Mas qual remédio para dor nas costas tomar? Qual o mais adequado para este tipo de problema?

medicamento para dores nas costas
medicamento para dores nas costas

Muita gente sofre de dores nas costas – e em muitos casos as dores são crônicas (duram mais de 3 meses) e são difíceis de serem eliminadas. Porque isso ocorre?

Até hoje essa dúvida persiste em muitos pacientes (e até mesmo em médicos) e não se tem ainda uma resposta única para este problema. Fatores como estresse, trabalho em excesso na posição sentada, sedentarismo e obesidade são somente alguns dos fatores que podem gerar a dor – e mesmo sem uma causa anatômica específica elas podem durar anos.

Vários tratamentos são utilizados e o medicamento para dores nas costas mais comum na fase inicial da dor são os analgésicos simples.  Fazem parte desta categoria de medicamentos:

– ibuprofeno (Alivium®, Advil®, entre outros) -remédio para dores nas costas muito usado também por ser vendido sem receita.

– dipirona (Novalgina®, Dorflex®, Lisador®, em associação com outros componentes) – um medicamento muito bom, e que tem uma boa segurança quando se precisa aumentar a dose.

– paracetamol (Tylenol®) = medicamento muito utilizado nos Estados Unidos para o tratamento inicial da dor lombar, pois pode ser comprado sem receita médica.Este medicamento tem o problema de ser tóxico em doses elevadas (doses acima de 4g ao dia podem acabar com o seu fígado rapidamente).

*Um estudo Australiano recente acabou de demonstrar que o paracetamol não tem nenhum impacto real sobre a dor na coluna. Portanto, se você é adepto deste medicamento para dores nas costas, vale a pena repensar seu uso, já que pode intoxicar seu fígado a troco de nada.
Remédio para dores nas costas podem melhorar quadros de dor leve. Mas lembre-se sempre que o uso de medicamento para dores nas costas deve ser recomendado por médicos. Esse post serve simplesmente como orientação, não substituindo a consulta com um médico para avaliação da melhor conduta medicamentosa a ser tomada no seu caso específico.

Existem formas mais naturais de alívio para dores na coluna que não envolvem a intoxicação de órgãos por medicamento para dores nas costas e você não corre o risco piorar mais ainda a sua saúde. A maior parte das dores nas costas se concentra no mau uso dela.

Nós não recebemos uma educação adequada quanto aos cuidados com a nossa coluna. Bons hábitos posturais no nosso dia a dia podem contribuir -e muito- para a supressão dos terríveis sintomas de dores nas costas.

PARE AGORA DE SE MEDICAR. CLIQUE AQUI E DESCUBRA COMO

5 passos para sair do Sedentarismo

5 passos para sair do Sedentarismo

5 passos para sair do Sedentarismo

5 passos para sair do Sedentarismo

O sedentarismo é a falta ou a diminuição da atividade física. É a segunda maior causa de morte no mundo. Na verdade, o conceito de uma pessoa sedentária tem relação com a quantidade de calorias que ela gasta semanalmente, seja em atividades esportivas ou nas tarefas do dia a dia. Para ser considerada uma pessoa ativa é preciso queimar 2.200 calorias por semana, ou cerca de 300 calorias por dia.

Além de atingir órgãos vitais como coração, rins, cérebro, entre outros, o sedentarismo impacta diretamente na saúde dos músculos e ossos, que se tornam mais frágeis, pois ficam sem uso, literalmente, atrofiando, perdendo a flexibilidade e comprometendo a saúde como um todo.

Os 5 passos para se tornar uma pessoa ativa:

1)    Avaliação física: Antes de começar uma atividade física é importante realizar uma avaliação médica, checar se a saúde está em dia. Isso pode ser feito com um cardiologista.

2)    Tenha metas palpáveis: Ao decidir se exercitar, não adianta querer virar um super atleta em uma semana, ou se transformar numa top model da noite para o dia. Isto não vai acontecer. Estabeleça para você metas reais, possíveis, como emagrecer 1Kg por mês ou caminhar 20 minutos por dia.

3)    Escolha um exercício prazeroso para você: Para sair do sedentarismo, a pessoa deverá buscar um exercício com o qual se identifique. Só assim ela descobrirá por exemplo, que, em vez de musculação, prefere pilates, ou que se sai melhor na dança do que na corrida.

4)    Respeite seus limites: Pessoas que não estão acostumadas a se exercitar devem começar uma atividade física aos poucos, com uma intensidade leve e respeitando os limites do corpo. Isso vai ajudar a evitar lesões e diminuirá as chances de o indivíduo se sentir desestimulado com o exercício. Comece realizando exercícios dia sim, dia não e aumente aos poucos.

5)    Saia da sua zona de conforto: Saia da sua zona de conforto, literalmente. Isso quer dizer que para aumentar o gasto calórico, é preciso abrir mão de hábitos como usar o elevador para subir alguns andares, dispensar a escada rolante, estacionar o carro em um local mais distante do seu destino, ir ao supermercado ou à padaria a pé, etc.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA MINHA FÓRMULA QUE ACABA COM AS DORES NAS COSTAS

 

Colchão e Travesseiro: como escolher?

Colchão e Travesseiro: como escolher?

Colchão e Travesseiro: como escolher?

Colchão e Travesseiro: como escolher?

Muita gente fica me perguntando sobre qual é o melhor colchão e travesseiro para quem tem problemas com a coluna, porque têm muita dificuldade de encontrar conforto na hora de dormir. Não existe um colchão e travesseiro mágicos que basta comprar e seus problemas acabam. Mas existem algumas recomendações que são básicas quando for adquirir estes produtos.

Colchão: Não durma num colchão duro demais, nem macio demais. De um modo geral, um bom colchão é aquele que se molda de acordo com o peso das regiões do seu corpo. Ao se deitar de lado, por exemplo, o peso no ombro e no quadril é maior, então, nestes lugares o colchão deveria afundar. De costas, a mesma coisa: o colchão deveria deformar-se na altura do quadril e das costas, onde tem mais peso. Ao se levantar da cama, um bom colchão, rapidamente volta a posição normal, não ficando afundado em nenhuma área de pressão.

Travesseiro: A altura do travesseiro ideal é aquela que, quando você se deitar de lado, ele preencherá perfeitamente o espaço que fica entre o ombro e o pescoço. O objetivo do uso do travesseiro é deixar a cabeça alinhada com a coluna cervical. Quanto à textura, vale lembrar que um travesseiro macio demais, não vai suportar o peso da cabeça, afundando ao longo da noite. Portanto, escolha uma espuma firme e compacta. Travesseiros de pluma, muitas vezes, abrem um “ninho” e ao acordar, você verá  sua cabeça desalinhada com o resto da coluna, muitas vezes são o motivo de muitas dores no pescoço, cabeça e até no braço.

 

Conheça meu programa para aliviar dores nas costas! Clique aqui.

Cuide bem de seus joelhos

A articulação do joelho sofre uma grande demanda de carga ao longo de toda a vida. Cuide bem de seus joelhos para que você possa usufruir de uma boa qualidade de vida sempre.

Desde criança, a articulação do joelho sofre com pressões. O bebê, ao engatinhar, já começa a estressar essa junta, pressionando-a contra o chão. Depois, aprende a se levantar, sai andando e não pára nunca mais. Muitas vezes, agredimos nossos joelhos e nem percebemos. Mas o joelho não esquece: “anota no caderninho” todas as vezes que agachamos, ajoelhamos, corremos, subimos e descemos escadas ou rampas correndo, pulamos, engordamos, ficamos sedentários…todos estes comportamentos aparentemente inocentes, quando somados ao longo de uma vida inteira, podem acarretar em lesões que dependendo da extensão, podem ser irreversíveis e em alguns casos, o joelho pode até ter que receber uma prótese articular.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA MINHA FÓRMULA QUE ACABA COM AS DORES NAS COSTAS

Por isso, cuide bem de seus joelhos. Faça exercícios com acompanhamento profissional, controle seu peso corporal, faça alongamentos, corrija sua postura (joelhos desalinhados se desgastam precocemente), tenha bons hábitos e desfrute de uma longa e doce vida!